Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate.
De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Este país não é para velhos?

5 comentários:

Insaciável disse...

Não... Nem para velhos, nem crianças, nem mulheres, nem adolescentes... este país não é mesmo para ninguém.

mifá disse...

Também acho. Nem para novos. Nem para assim-assim.

turista disse...

A única coisa que se pode ser neste país... é turista. Mesmo assim, convém trazer tenda e mantimentos.

zazie disse...

ainda amuado?

bisou

":OP

Rui Vasco Neto disse...

saci, mifas,
nem tanto, que diabo. A gente diz mal e critica, é certo, mas cá para mim é dos melhores lugares do mundo para se viver. Não há terrinha como a nossa, oxente!!!

turistónima,
foi o que o kadhafi fez, trouxe a tenda e a paparoca, a gente cá só deu os camelos.

zazie,
cá nada, amiga. Não há amuos para ninguém, só esperneanços pontuais que fazem parte do charminho. Tudo o mais é só fumaça, o povo é sereníssimo. Mas obrigado pelo interesse, anyway.