Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate.
De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.


domingo, 10 de fevereiro de 2008

Só para eu perceber

A GNR também não tem que andar com saquinhos de plástico para apanhar o cocó dos cavalinhos?
Ou a merda faz parte do serviço?

12 comentários:

caca por caca... disse...

já ouvi essa piada nalgum lado...

Rui Vasco Neto disse...

caca,
A merda, de facto, não é minha.

caca em cima de caca disse...

pois...

baby sitter disse...

A merda faz parte dos cavalinhos!
E não é tão mau quanto à merda que nos homens estes seres humanos muito pequeninos fazemos no dia a dia!
E GNR=GOVERNO entendem-se bem até comem no mesmo prato(temos pena)
portanto não teem que apanhar a caca dos cavalos.
Os varredores de rua recebem para tal!

Rui Gamboa disse...

Rui Vasco,

Por cá o problema é um pouco mais volumoso. As vacas são muitas e passam regularmente nas estradas deixando o seu rasto... Mais que um problema estético, pois como sabe, as nossas estradas são, elas próprias, um ponto de atracção turística, é um problema de saúde e higiéne.

Rui Vasco Neto disse...

rui,
Que vamos tratando com competência, acredite, se compararmos com o lixo que há nas ruas de todo o continente português. É certo que as bostas nos nossos caminhos micaelenses se acumulam às vezes tempo demais e em sítios longe de serem os mais indicados em termos turísticos. Mas por aqui é pior, é um estado de mal lavado no geral, mal cheiroso muita vez. Não há comparação, graças a Deus.
Abraço.

Insaciável disse...

É cocó de autoridade. Tem outro estatuto. O cheiro é que é o mesmo.

Rui Vasco Neto disse...

saci,
quase dá para ver a patente, certo?

mifá disse...

" As moscas mudam mas a merda não varia"...

Daniel de Sá disse...

O que vale é que, parafraseando Vespasiano (se não me falha a memória), as palavras não têm cheiro.

Estafermococus disse...

Simples e muito bom. Parabéns pela pergunta, mas tb não percebo.

Rui Vasco Neto disse...

mifas,
nem mais.

daniel,
falha-me a memória.

estafermoissus,
Obrigado. Eu adorava perceber.