Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate.
De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.


terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Só nós dois é que sabemos

Cavaco em Petra, Jordânia, aos jornalistas: «Isto é uma maravilha!». Maria, de mão dada, corrige em voz alta: «Uma das sete». O Presidente continua: «...compreende-se porque é que foi considerada uma das sete maravilhas do mundo».

4 comentários:

Anónimo disse...

fantástico :))))))))))!!!!!!!
abreijos,
Mria

Anónimo disse...

...e assim, Cavaco livra-se, do fatal contraditório: rolo-da-massa!

samuel disse...

Pedindo emprestado o estilo de um certo e determinado blogueiro para títulos de posts, "Hoje eu estou petreficado."

sinhã, a. disse...

SantaMariaMaravilha.:-)