Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate.
De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Prenda de namorado

3 comentários:

Alfredo Gago da Câmara disse...

Bonito gesto de amor, não há qualquer dúvida. Não podes fazer isto porque só tens dois rins e muitas exs, mas podes aproveitar o exemplo: cortar o dito cujo em fatias fininhas ir distribuindo pelos hospitais das respectivas concelhias. Que dizes? Heim?

Abraço

Olívia disse...

Não sei porquê, veio-me à idéia um mealheiro ...

Gotinha disse...

Gesto Bonito