Há gente assim, com vidas que nunca mais acabam. Seres com a estranha capacidade de se reinventarem mesmo no disparate.
De renascerem sempre, após cada uma das muitas mortes que vão tendo em vida. Tolos, há outros que lhes invejam este castigo como se fora uma gracinha para entreter os amigos nas noites frias de inverno ou nas amenas cavaqueiras de verão. São os tolos quatro-estações, que por desconhecerem a primavera das ideias estão condenados ao outono da mediocridade para sempre.


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Menezes Sic

Luis Filipe Menezes foi ontem à noite entrevistado por Ana Lourenço na SIC Notícias. Aqui ficam algumas citações significativas do pensamento e da postura política do actual líder do PSD. O líder da oposição em Portugal.

.«Está quase toda a gente contra mim menos o povo.»

.«Esta entrevista começa bem, começa de uma forma aguerrida. Nota-se que nós não combinámos a entrevista. E também tenho o privilégio de saber que nenhum de nós depende um do outro, são logo à partida regras bem claras»

.«Há uma opção que o PSD vai fazer, quando ganharmos as eleições: o canal público de televisão vai deixar de ter publicidade e vai ser mesmo um canal de serviço público. Eu sei quanto é que isso custa e o que vai ter de ser renegociado. São alguns quilómetros de auto-estrada. Há opções a fazer. Deixar o mercado da publicidade para os privados é uma opção de fundo que faremos quando formos Governo. É um compromisso».

.«Comecei esta entrevista quase a gracejar. Mas olhe que um dia, quando for primeiro-ministro, não vou fazer lei, mas farei doutrina, farei discursos no sentido de que um grande canal generalista como a SIC um dia depois de ter o primeiro-ministro perante milhão e tal de espectadores possa ter o líder da oposição perante um milhão e tal de espectadores. Essa é que é a equidade em democracia, mesmo sendo um canal privado».


3 comentários:

frosado disse...

Como é que ele liga isso com a proposta de acabar como Estado em 6 meses? O futuro de Menezes é o Rui Rio, essa é que é essa, mas veremos.

susana disse...

Valha-nos Deus (se puder)

samuel disse...

Humm... acho que continuo a preferir os Monty Python.